Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Jardim da Celeste

...este é um espaço que revela alguns "pecados" do povo tuga. Os nossos políticos são do pior... e o povo manso releva...

...este é um espaço que revela alguns "pecados" do povo tuga. Os nossos políticos são do pior... e o povo manso releva...

O Jardim da Celeste

29
Dez06

DGV - mesmo extinta recruta pessoal

TC
A Direcção-Geral de Viação (DGV), cuja extinção foi confirmada a 27 de Outubro com a publicação da nova Lei orgânica do Ministério da Administração Interna (MAI), está a requisitar pessoal para as direcções regionais de viação do Alentejo e Braga.
O director-geral da DGV, Rogério Pinheiro, assinou no passado dia 28 de Novembro, cita o «Jornal de Negócios», um mês depois de confirmada a extinção do organismo que dirige sob a tutela do MAI, a abertura de três processos de selecção de candidatos.

Para a direcção regional do Alentejo, o responsável da DGV autorizou a requisição de «funcionários públicos da carreira de assistentes administrativos» e auxiliar/telefonista, confirmando a abertura de um concurso semelhante para o caso da delegação de Braga.

MAS AFINAL ISTO JÁ NÃO HÁ CONTROL EM NADA???? MAS TODA A GENTE PODE ROUBAR DESTA MANEIRA O ZÉ POVINHO ?? OS COLA CARTAZES ( POLITICOS) GOVERNANTES JÁ NADA DIZEM A ISTO ? MAS EM QUE PAÍS VIVEMOS ?
Mas afinal pensam que andamos todos a dormir?
Porque será que se faz isto?
Será que é alguém amigo?
Ou amigo de um amigo?
É claro que se está extinta a DGV as pessoas vão para a rua com INDEMINIZAÇÕES!!! Se calhar essas pessoas que entraram até assinaram um contrato com cláusula de rescisão choruda!!!
SERÁ?
28
Dez06

MAIS UMA...

TC
"MAIS UMA CRIANÇA, SUCUMBIU... HOJE AINDA NÃO SE SABE DE FOI DERIVADO AOS MAUS TRATOS, O QUE É CERTO É QUE A FAMÍLIA JÁ ESTAVA REFERENCIADA POR MAUS TRATOS, ISTO SEGUNDO A COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE MENORES, HÁ JÁ 15 DIAS"

QUANTAS MAIS TERÃO DE PERDER A VIDA, PARA QUE REALMENTE, ESTAS COMISSÕES, ORGANISMOS, AUTORIDADES, JUÍZES, GOVERNO, QUANTAS TERÃO MAIS DE SUCUMBIR, PARA QUE SE FAÇA ALGUMA COISA?

TAMBÉM É CERTO, QUE NESTE CASO CONCRETO, NADA ESTÁ ESCLARECIDO, MAS MUITO ME ESPANTARIA, SE NÃO SE VERIFICASSEM OS MAUS TRATOS, OU A NEGLIGÊNCIA, TANTO MAIS QUE, COMO JÁ DESCREVIA ANTERIORMENTE, JÁ HAVIA INDÍCIOS DE MAUS TRATOS.

UMA COMISSÃO DE MENORES, QUE ALERTADA, DEIXA QUE ACONTEÇAM, ESTE E OUTROS CASOS, COMO INFELIZMENTE, TEM VINDO A ACONTECER, NÃO É PRECISA PARA NADA!!!

TEMOS QUE APURAR VERDADEIRAS RESPONSABILIDADES, DOA A QUEM DOER!!!

BASTA DE CRIANÇAS A SOFRER POR MAUS TRATOS!!!

Afinal as minhas previsões estavam certas INFELIZMENTE como relata a minutos o "Portugal Diário":

"A mãe da pequena Sara, a menina de dois anos que morreu na passada quarta-feira, em Monção, foi detida esta tarde e levada para o Tribunal de Monção onde aguarda a chegada de um juiz de turno, soube o PortugalDiário junto de fonte da Santa Casa da Misericórdia.

Ana Isabel Oliveira Costa, de 24 anos, foi ouvida pela PJ de Braga, durante quatro horas, nas instalações do infantário da Santa Casa da Misericórdia, em Monção, tendo seguido, por volta das 16 horas, para o Tribunal.

O pai da menina também foi ouvido mas não ficou detido e deverá acompanhar amanhã as cerimónias fúnebres.

Ainda de acordo com informações recolhidas pelo PortugalDiário junto de fonte do Instituto de Medicina Legal, a autópsia ao corpo da menor evidenciou «lesões traumáticas significativas no crâneo, tórax e no abdomén» e que «foram inequivocamente responsáveis pela sua morte».

O exame ao cadáver da menina, realizado no Instituto de Medicina Legal de Viana do Castelo, evidenciou ainda «várias lesões mais antigas» que sustentam a tese dos maus tratos infligidos à menor.

Seguem-se os exames complementares de rotina e uma fase «fundamental» que consistirá na «confrontação entre as lesões observadas e as informações fornecidas pelos progenitores».

Apesar de os primeiros darem credibilidade às suspeitas de maus tratos, a fonte do IML acrescenta «que primeiro é preciso confrontar os resultados médicos com os elementos recolhidos pela PJ, nomeadamente, o tipo de escadas em que a menor terá caído».

Refira-se que na versão dos progenitores, a morte de Sara ter-se-á ficado a dever a duas quedas que a menor deu nas escadas da casa, em Monção.

A menina deu entrada na quarta-feira de manhã no Centro de Saúde de Monção com uma paragem cardio-respiratória e vários hematomas na cabeça e nas pernas."

Retirado de www.portugaldiario.iol.pt

Basta!!!
26
Dez06

Falsos desempregados

TC
No J.N de hoje em letras gordas fazendo manchete, pode ler-se: “FALSOS DESEMPREGADOS SÃO SESSENTA MIL”."

Inscrevem-se nos centros de emprego apenas para beneficiar de descontos e outras regalias. Nunca aceitam propostas de trabalho. Donas de casa e jovens são os que engrossam as listas."
Ainda segundo o IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional) -cerca de 458 mil inscritos nesses centros,é que correspondem de facto a pessoas que estão à procura de trabalho.O IEFP estima em cerca de 60 mil, as pessoas que não trabalham nem querem trabalhar: procuram, apenas, descontos e benefícios dados só a quem está no desemprego.Como isenção das taxas moderadoras nos hospitais e nos centros de saúde, e descontos nos medicamentos.
E também noutro tipo de instituições, que privilegiam quem está desempregado, como clubes de futebol que têm descontos para desempregados.Partidos políticos que fazem descontos nos associados excluídos do mercado de trabalho, que podem chegar aos 50%.Há ainda uma lista infindável de associações e instituições públicas e privadas, centros educativos e formação profissional e lojas comerciais com descontos para inscritos nos centros de emprego. Além disso, a inscrição é obrigatória a quem quer pedir subsídio de desemprego.
Ora perante este quadro. Eu pergunto: se os centros de emprego sabem destas destas habilidades todas, porque não agiram já há mais tempo?Porque de facto só é desempregado, quem tinha emprego e deixou de o ter! Por diversos motivos e razões. Por falência das empresas, por reestruturação de outras, ou em muitos casos por comum acordo, é que são de facto desempregados.Para terem acesso a esses "benefícios", terão que apresentar nos centros de emprego, documentação comprovativa, passado pela entidade patronal, e mais uma série de outros documentos para esse efeito.
Os tais falsos desempregados, aqui referenciados, como donas de casa e jovens.Nunca poderiam ser considerados desempregados.Vistos nunca terem exercido nenhuma actividade profissional, em nenhum tipo de empresa, nem sequer por conta própria!Nestas situações, a responsabilidade é única e exclusivamente do IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional).Senão, confundem-se, aqueles verdadeiros desempregados, que desesperadamente procuram por todos os meios, um emprego, sem o conseguir, com aqueles malandros que de facto não querem trabalhar!Como todos sabemos, Portugal, é fértil em Chicos espertos.É preciso separar, o trigo do joio.
Mário Margaride

26
Dez06

ESTRADAS NEGRAS, MUITO NEGRAS...

TC
Ainda a quadra não acabou, e nas últimas horas, registaram-se menos acidentes, mas com mais mortos, para já, face ao ano anterior. Nunca é demais lembrar, que a estrada, e seus utilizadores, fazem das cenas mais tristes que o ser humano conhece pois perdem-se, pais, filhos, netos, avós, primos, etc. Mas ainda esta provisória contabilidade trágica não estava feita, já havia indicadores do ACP, que indicavam que este ano seria um ano de menos acidentes. Não pelas medidas implementadas pelo governo (ZERO), mas pela recessão económica que o país atravessa, quem o diz é o director da PRP (Prevenção Rodoviária Portuguesa). Todos os anos por esta altura, e outras de grande festim, acumulam-se as manobras perigosas, a condução sob o efeito do alcool, o excesso de velocidade, aliados ás más condições climatéricas (gelo, chuva e nevoeiro), e somam vítimas mês após mês e ano após ano, numa contabilidade necrológica.

Ora quando o Governo, quer chamar a si os louros de menos acidentes, devia pensar bem antes de dizer qualquer coisa, já que um dos cortes mais feroz no OE deste ano foi sem dúvida a fatia da PRP, que não teve dinheiro para nenhuma campanha de sensibilização junto dos condutores. Também é certo e sabido que 90% dos acidentes se deve à falta de civismo dos condutores e à fraca instrução dos mesmos, já a última (a instrução) devia ser fortemente provida de centros que prestassem um serviço de educação capaz de fazer face as exigências de hoje em dia, e dou exemplos:
  1. Criação de parques próprios, onde os instruendos da condução pudessem aperfeiçoar, as técnicas de condução, e a condução defensiva, dotando este centros de condições atmosféricas simuladas como já acontece em vários países industrializados.
  2. Educação cívica, legislação, e mecânica, de carácter teórico mas aliados à prática.
  3. Reciclagem de 5 em 5 anos, para cidadãos encartados, fornecendo-lhes dados estatísticos dos acidentes, sua gravidade, consequências e causas. Passando por partes práticas de condução em condições atmosféricas adversas.
São sem dúvida só 3 pontos como exemplo, mas acho que com estas medidas o estado, estariam a ser criados mecanismos de defesa da vida humana, e a fomentar a educação cívica, pois é uma autêntica guerra o que muitos condutores, que sendo excelentes pessoas fora de um carro, entrando dentro deste, ao volante, transformam-se em autênticos BICHOS, que nem num Zoológico com falta de animais os aceitariam com receio da própria vida dos restantes inquilinos.

Como cidadão, como utilizador das estradas portuguesas, mas principalmente como Pai, marido e ser Humano, apelo a todos os governantes que ponham a mão na consciência e digam:

BASTA DE MORTES NAS ESTRADAS!
25
Dez06

As pedras da nossa alma.

TC
Quem nunca cometeu erros? Quem nunca se sentiu deprimido e imerecedor de ser feliz? Quem nunca teve pensamentos negativos? Atire a primeira pedra!

Nosso carácter resulta também das experiências por que passamos, reflexo das escolhas que fizemos. Muitas vezes escolhemos os caminhos que nos provocarão mais dor e sofrimento, mas essa dor e esse sofrimento serão diamantes na nossa aprendizagem de vida se deles tirarmos o ensinamento devido.

Ficar agarrado ao remorso, à dor porque erramos não é a atitude proveitosa a tomar para a nossa evolução.

Tomar consciência que erramos já é muito bom, melhor ainda é aprender com o erro e seguir em frente e, claro, se pudermos devemos tentar reparar o erro sempre que é possível.

A propósito deste tema, recebi um texto lindíssimo cujos ensinamentos são verdadeiros tesouros para as nossas vidas. Desconheço o autor do texto e agradeço ao amigo Tiago Duarte que mo enviou.

O POÇO E A PEDRA

Um monge peregrino caminhava por uma estrada quando, do meio da relva alta, surgiu um homem jovem de grande estatura e com olhos muito tristes.

Assustado com aquele aparecimento inesperado, o monge parou e perguntou se poderia fazer algo por ele.

O homem abaixou os olhos e murmurou envergonhado: "Sou um criminoso, um ladrão. Perdi o afecto de meus pais e dos meus amigos. Como quem se afunda na lama, tenho praticado crime após crime. Tenho medo do futuro e não sinto sossego por nenhum instante. Vejo que o senhor é um monge, livre-me então desse sofrimento, dessa angústia!" - pediu ajoelhando-se.

O monge, que ouvira tudo em silêncio, fitou os olhos daquele homem e alguns instantes depois disse: "Estou com muita sede. Há alguma fonte por aqui?"

Com expressão de surpresa pela repentina pergunta, o jovem respondeu: "sim, há um poço logo ali, porém nele não há roldana, nem balde. Tenho aqui, no entanto, uma corda que posso amarrar na sua cintura e descê-lo para dentro do poço. O senhor poderá beber água até se saciar. Quando estiver satisfeito, avise-me que eu o puxarei para cima."

O monge sorrindo aceitou a ideia e logo em seguida encontrava-se dentro do poço.

Pouco depois, veio a voz do monge: "pode puxar!"

O homem deu um puxão na corda empregando grande força, mas nada do monge subir. Era estranho, pois parecia que a corda estava mais pesada agora do que no início.

Depois de inúteis tentativas para fazer com que o monge subisse, o homem esticou o pescoço pela borda, observou a semi-escuridão do interior do poço para ver o que se passava lá no fundo.

Qual não foi sua surpresa ao ver o monge firmemente agarrado a uma grande pedra que havia na lateral.

Por um momento ficou mudo de espanto, para logo em seguida gritar zangado: “hei, que é isso? O que faz o senhor aí? Pare já com essa brincadeira parva! Está a escurecer, logo será noite. Vamos, largue essa rocha para que eu possa içá-lo.”

De lá de dentro o monge pediu calma ao rapaz, explicando: “Você é grande e forte, mas mesmo com toda essa força não me consegue puxar se eu ficar assim agarrado a esta pedra. É exactamente isso que está a acontecer consigo. Considera-se um criminoso, um ladrão, uma pessoa que não merece o amor e o afecto de ninguém. Encontra-se firmemente agarrado a essas ideias. Desse jeito, mesmo que eu ou qualquer outra pessoa faça grande esforço para reerguê-lo, não vai adiantar nada.”

“Tudo depende de si. Somente você pode resolver se vai continuar agarrado ou se vai se soltar. Se quer realmente mudar, é necessário que se desprenda dessas ideias negativas que o vêm mantendo no fundo do poço. Desprenda-se e liberte-se.

A escuridão não é mais do que a falta de luz, assim como o mal é a ausência do bem. Não deixemos que pensamentos negativos turvem nossos pensamentos, ocultando nossos melhores sentimentos (clique aqui), busquemos a luz da verdade e o caminho do bem.

Abandonemos as pedras da ignorância e do medo que nos mantêm prisioneiros de nossas próprias imperfeições, nos poços do egoísmo e do orgulho.”

Clique aqui e continue a clicar no botão esquerdo do rato para passar os slides. (Ligue o som)
Alexandra Caracol
24
Dez06

Salvador da Nação e da Cidade do Porto - Rio é que sabe!

TC
Diz o ditado " Que cada um deve saber a cama onde se deita ", este dizer aplica-se aos munícipes do Porto. Elegeram o Homem ( Rui Rio), para a presidência da Câmara, aguentem-se!
Este senhor, para além de anti-democrata (dado que toma atitudes de prepotência, do tipo, quero, posso e mando), aplica a lei da rolha, toma decisões sem ouvir todas as partes, encrava processos de candidatos a financiamentos na recuperação do Centro Histórico, ( já com financiamento aprovado) e com isso, tem empurrado muita gente para o abismo, para além do desperdício de oportunidades de financiamento para a cidade.
Agora como salvador da Pátria, também não concede tolerância de ponto aos trabalhadores municipais, dado que o país está em grave crise.
Curioso, é que este fomentador da crise, com os milhões de euros deitados fora, por se armar em chico esperto, nas expropriações dos terrenos do parque da cidade, na falta de aproveitamento de oportunidades de financiamento de projectos válidos ( por não lhes dar despacho atempadamente) e muitos mais exemplos de inoperância e de gestão danosa para o munícipio e o país, se preocupe agora, com os míseros milhares de euros de não produtividade camarária!
A entrega da exploração do Teatro Rivoli, contestada pela concorrência, também não foi cabalmente esclarecida aos munícipes e porque estes mesmos munícipes, não precisam da cultura, também se corta. Os outros munícipes os de primeira, vão ao teatro a Lisboa e outras capitais europeias!
E tem este senhor pretensões de chegar a Primeiro Ministro ou quiçá Presidente da República Portuguesa... já o imaginaram?
23
Dez06

Ministério Condenado

TC
O Ministério da Educação foi condenado a pagar aulas de substituição a dois professores. Os tribunais de Castelo Branco e Leiria deram razão aos queixosos que vão agora receber horas extraordinárias.

O Ministério sempre disse que a substituição dos docentes que faltam não tem de ser remunerada de forma extraordinária. Mas dois tribunais deram agora razão às reclamações de dois professores, que exigiram às suas escolas o pagamento destas actividades como horas extraordinárias.

O Tribunais Administrativos e Fiscais de Castelo Branco e Leiria confirmaram assim o que sindicatos e professores sempre reclamaram. Com base no estatuto de carreira docente, ainda em vigor, as aulas de substituição são consideradas serviço docente extraordinário.

Por todo o país, muitos docentes têm exigido o pagamento das horas. A Fenprof apoiou alguns desses processos em tribunal.

As duas primeiras sentenças obrigam o Ministério da Educação a pagar num caso, por duas substituições 87 euros, no outro, por quatro substituições 67 euros.

De acordo com o código de processo nos tribunais administrativos, se houver mais três decisões iguais, sobre casos idênticos, todos os professores que tiverem feito substituição poderão requerer a extensão da sentença ou seja exigir ao Ministério o pagamento de horas extraordinárias.
23
Dez06

A CRISE!

TC

É deveras impressionante, num país que se diz em CRISE, com MILHARES desempregados (mais de 500 mil), com pessoas (cerca de 2 milhões) a viver com menos de 2 EUROS por dia, com as reformas baixíssimas, com o salário mínimo de 385€/mês, as notícias dão conta de que se gastam 6 milhões de € por hora em compras nas lojas, isto dados da UNICRE, compras essas na sua maioria sem dar descanso ás máquinas MB e aos seus terminais, sim senhor, e isto, muito devido ao facto, do apelo desenfreado, nesta época, ao consumo e ao crédito fácil.

O PAÍS ESTÁ DE FACTO EM CRISE, MAS SÓ PARA ALGUNS...

ENQUANTO UNS COMPRAM, COMPRAM, OUTROS HÁ, QUE NEM UM SÍTIO SEQUER TEM ONDE PERNOITAR, NA NOITE QUE DEVERIA SER DE AMOR, PAZ, ALEGRIA A FRATERNIDADE, E OUTROS AINDA QUE NADA TEM QUE COLOCAR SOBRE A MESA NESTA LINDA NOITE.

DA QUE PENSAR NÃO DÁ?

Pág. 1/8

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

TACHOS E CUNHAS

PETIÇÕES

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D