Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Jardim da Celeste

...este é um espaço que revela alguns "pecados" do povo tuga. Os nossos políticos são do pior... e o povo manso releva...

...este é um espaço que revela alguns "pecados" do povo tuga. Os nossos políticos são do pior... e o povo manso releva...

O Jardim da Celeste

29
Nov07

Os políticos querem ser respeitados, mas...

TC
Todo o ser merece respeito, mas numa instituição ou grupo social, os chefes têm o privilégio de verem acatadas as suas decisões, tomadas segundo as normas em vigor e explicadas aos que as devem executar, depois de terem beneficiado de melhoramentos provenientes da participação dos colaboradores. Nestas condições, situam-se os detentores de cargos públicos e políticos, pelas consequências das suas determinações num vasto número de cidadãos.

Mas, para serem respeitados, têm que «dar-se ao respeito», evitando resguardar-se com o ditado «ouçam o que eu digo mas não olhem para o que faço».

É notório o espírito que preside aos discursos dos políticos e que traduz uma convicção arrogante de que só eles são inteligentes e todos os cidadãos são carentes de cérebro. Pura ilusão porque, para se candidatarem a eleições ou a nomeações, não são obrigados a apresentar prova de alto grau de quociente de inteligência

Mas o mais chocante é a falta de respeito entre os seus pares, também merecedores de respeito institucional. São exemplos desses despautérios os casos referidos em duas notícias de hoje. Alberto João Jardim é de opinião de que o Tribunal Constitucional deve ser extinto, porque rejeitou o pedido de fiscalização sucessiva da inconstitucionalidade do Orçamento do Estado 2007, suscitada pela Assembleia Legislativa Madeirense. O chefe do Governo regional considera que a Madeira está a ser objecto de "terrorismo de Estado em matéria de aplicação constitucional".

Outro exemplo vem do ministro da Saúde, Correia de Campos, que ontem no Parlamento contestou as conclusões do relatório do Tribunal de Contas (TC) sobre a contabilidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS), afirmando que aquela instituição "não está abrangida pelo dogma da infalibilidade" e que o documento parte de pressupostos "que não têm adesão à realidade". Será o Sr. ministro é infalível? E será que as decisões tomadas pelo Sr. ministro têm esse realismo? Antes ou de depois dos vários recuos que se viu obrigado a fazer perante a discordância das autarquias e dos populares acerca das medidas que tomou, quanto a maternidades , urgências, centros de saúde, etc?

28
Nov07

Prémio "Diz que até não é um mau blog"

TC
O GRANDE Carlos Rocha (Beezz) do beezblog ofereceu a este nosso cantinho o prémio "Diz que até não é um mau blog" com a (des)culpa de que "é o desmascarar, e denunciar o que se vai passando neste Portugal".
OBRIGADO Beezz!!!
Assim ...., como manda o "protocolo" ...
1. Este prémio deve ser atribuído aos blogs que consideras serem bons. Entende-se como bom os blogs que costumas visitar regularmente e onde deixas comentários.
2. Só e somente se recebeste o prémio “Diz que até não é um mau blog”, deves escrever um post:
- Indicando a pessoa que te deu o prémio com um link para o respectivo blog;
- A tag do prémio;
- As regras;
- E a indicação de outros 7 blogs para receberem o prémio.
3. Deves exibir orgulhosamente a tag do prémio no teu blog, de preferência com um link para o post em que falas dele.
4. (Opcional) Se quiseres fazer publicidade à criatura com demasiado tempo livre para gastar em parvoíces, e que teve a ideia de inventar este prémio, ou seja – Skynet, podes fazê-lo no post que ele fica agradecido :)
Então cá vai:
RAFEIRO PERFUMADO - Um blog onde os seus "leitores" esperam sempre com ansiedade pelo post seguinte. Escrita excelente.
PASQUIM DO POVO - Este é um local que é parecido com o nosso pois luta pelas mesmas causas.
O JUMENTO - Aqui está tudo o que pode caracterizar os nossos políticos e suas políticas. Até o nome do blog o confirma.
GRANDE LOJA DO QUEIJO LIMIANO - Um blog revolucionário (como o nosso) que está sempre muito bem actualizado.
DESCULPE QUALQUER COISINHA - Para descontrair cá está o local ideal.
JOSÉ MARIA MARTINS - Pelo que tem lutado contra a pedofilia em conjunto com o António Do Portugal Profundo (que já nomeei noutros prémios).
MANHÃS DA 3 - Não é pelo blog em si mas por me fazerem excelente companhia todos os dias das 07:00 às 08:30 (tempo de viagem casa-escola)
26
Nov07

Mulher agredida numa Urgência Hospitalar morre

TC
Virgínia Melo, doméstica, deslocou-se aos HUC para fazer companhia a Conceição Carvalho, uma vizinha do Bairro da Conchada que estava nas urgências com uma filha menor.
Quando ambas esperavam pelas informações médicas, na sala de acompanhantes, entrou um indivíduo que “baixou o som da televisão e preparou uma cama para dormir”.
Segundo Conceição Carvalho, Virgínia teceu um comentário acerca da “falta de consideração” do homem e ele não gostou. “Começou a insultá-la e eu fui chamar o vigilante.” No momento em que as mulheres expunham as suas queixas, “ele deu um brutal pontapé na barriga da Virgínia e ainda lhe bateu com um livro na cabeça”, recorda Conceição.
A PSP foi chamada e o agressor foi identificado, pelas 06h00.
As autoridades abandonaram o local e aconselharam a vítima a ser consultada, para sustentar uma eventual queixa por agressão. Só que, pouco depois, “começou a sentir-se mal”. Os médicos ainda lhe fizeram manobras de reanimação, mas não a conseguiram salvar. Pelas 09h00 declararam o óbito.
“Como é possível acontecer uma coisa destas num dos melhores hospitais do País?”, interrogava-se ontem Telmo Melo, filho da vítima.
O caso está entregue à Polícia Judiciária (PJ) de Coimbra (ver caixa) e o Conselho de Administração (CA) dos HUC abriu um inquérito interno para averiguar as circunstâncias que rodearam esta morte. “Temos os meios de segurança que julgamos adequados, mas vamos avaliar. Se for possível fazer melhor, agiremos”, disse o presidente do CA, Fernando Regateiro.
PJ ESPERA POR RESULTADOS DA AUTÓPSIA
As causas da morte de Virgínia Melo só serão conhecidas depois da autópsia, que está prevista para hoje. Os resultados dos exames médico legais serão uma peça fundamental para as autoridades policiais, pois podem esclarecer se a morte derivou da agressão. Se as conclusões do Instituto de Medicina Legal não forem taxativas, cabe à Polícia Judiciária de Coimbra proceder à despistagem de todos os elementos de prova, para apurar se há motivos para avançar com uma acusação por homicídio involuntário. O autor das agressões está identificado: é um homem residente em São Martinho do Bispo, com 30 a 40 anos. Mas até à conclusão dos exames forenses, será difícil haver uma detenção. “Para já, o que sabemos é que houve uma agressão às 06h00, que a mulher se sentiu mal perto das 09h00 e acabou por morrer: Mas não é possível ainda estabelecer uma relação entre as duas situações”, explicou um elemento da PJ. Virgínia Melo tinha dois filhos, um deles o mágico Telmo Melo.
HOSPITAL INSTAUROU INQUÉRITO INTERNO
O presidente do Conselho de Administração dos Hospitais da Universidade de Coimbra, Fernando Regateiro, conta com as autoridades policiais para o apuramento das circunstâncias da morte de Virgínia Melo. A nível interno, mandou instaurar um inquérito para averiguar se o sistema de segurança funcionou e foi eficaz. Embora lamente o sucedido, o responsável salienta que a situação ocorreu numa sala de espera aberta ao público, contígua às Urgências, que é considerada “uma zona pacífica, onde as pessoas entram por bem”, sem segundas intenções. No exterior existem câmaras de videovigilância, mas Fernando Regateiro recusa revelar se as agressões foram registadas pelo sistema. “Está tudo nas mãos da polícia”, justificou.
COMENTÁRIO:
Porque é que a polícia não o prendeu? RIDÍCULO! Só cá! Porque é que o administrador do hospital não revelou se havia ou não vídeo? AINDA VÃO DECIDIR SE O VÍDEO COMPROMETE O HOSPITAL? E se assim for desaparece!!!

26
Nov07

Dez por cento da Saúde entregue a estrangeiros

TC
Um em cada dez profissionais de Saúde no Alentejo é estrangeiro. Dos 2365 médicos e enfermeiros em funções nos hospitais e centros de saúde da região, com vínculo contratual com o Ministério da Saúde, mais de 200 não são portugueses. Dos três distritos, Évora, Beja e Portalegre, é este último o que apresenta uma maior percentagem de ‘forasteiros’.
Só neste distrito existem 106 profissionais de Saúde distribuídos pelos centros de saúde e pelos dois hospitais, o de Elvas e o de Portalegre. Mais de metade de todos os estrangeiros que exercem funções no Alentejo.
Este dado é justificado, de acordo com fonte da Administração Regional de Saúde do Alentejo, pela proximidade com o país vizinho e a falta de médicos generalizada no Interior do País.
Cidadãos naturais do Brasil e dos PALOP também estão representados, mas em número bastante inferior, não chegando à dezena de profissionais.
O segundo distrito com mais representatividade de estrangeiros é o de Évora, embora com uma percentagem de apenas 5,7 por cento. Mais uma vez predomínio de profissionais oriundos de outros países da Europa, embora em número mais equilibrado com outras nacionalidades, incluindo países extracomunitários como a Moldávia. Ao todo, na região de Évora trabalham 59 estrangeiros, num universo de 1034 profissionais entre pessoal médico e de cuidados de enfermagem.
Dos três distritos analisados, é o distrito de Beja o que apresenta um número menos elevado de estrangeiros nos cuidados de Saúde. São apenas 45 profissionais, embora em termos de percentagem seja mais significativo do que o distrito de Évora (7,6 por cento). A estes números não estão somados os profissionais de Saúde contratados por empresas externas que cedem serviços ao Ministério da Saúde.
Maria Joaquina Dominguéz, médica espanhola de 30 anos, está há alguns meses no serviço de Cirurgia do Hospital de Portalegre. “Gosto muito de aqui trabalhar. Fui influenciada por uma colega, também espanhola, que me aconselhou a vir trabalhar para Portugal”, disse a clínica, residente em Badajoz (Espanha), cidade a 70 quilómetros do local de trabalho.
NACIONALIDADES
PORTALEGRE
Nos hospitais e centros de saúde de Portalegre predominam os profissionais espanhóis. Mas também trabalham técnicos oriundos do Brasil, Ucrânia e Angola. No total, são 106 os profissionais estrangeiros no distrito.
ÉVORA
Espanhóis e angolanos estão em maioria no distrito de Évora, mas também há profissionais brasileiros, moçambicanos e moldavos.
BEJA
A maioria dos 45 médicos estrangeiros em Beja é espanhola. Existem também alemães, holandeses, cabo-verdianos e moldavos.
TODOS OS DIAS DE BADAJOZ A PORTALEGRE
Maria Joaquina Dominguéz é uma das médicas espanholas a trabalhar no Alentejo. Reside em Badajoz, a 70 quilómetros do Hospital de Portalegre, onde trabalha.
COMENTÁRIOS:
- paula franca

No centro de saúde de Albufeira está uma médica Ucraniana de nome Maria Mota que além de ser uma excelente profissional é de uma simpatia fora de série quem me dera que fosse a minha médica de família.- www.paulodarcy.com
Com as médias de acesso a cursos de medicina que temos em Portugal, esta notícia não é de espantar. As universidades espanholas estão cada vez mais cheias de estudantes portugueses. E se estes decidirem ficar por Espanha, só revelam a sua inteligência!
- josé afonso

As politicas destes governos estão à vista. Falta tudo e fecham tudo, este é o país real. O outro país é o paíszinho onde os governantes se passeiam longe das realidades.
- Leitora CM

Eis uma prova de que existem médicos a menos em Portugal, daí aceitarem os estrangeiros que, de certo, farão um excelente trabalho sem snobismos. Só no nosso país com baixo nível cultural, se vê a classe médica, com rendimentos milionários e nem sempre pagando os impostos que deveriam, pois nem todos pedem recibo e eles não os passam sem ser solicitado. É claro que há excepções. (Leiria)
- alberto

Não vejo onde está o problema. Será ainda maior o número de estrangeiros em várias profissões quando os efeitos da baixa demografia se fizerem sentir. Mas acho de salutar o país ter outras mentalidades inseridas nos serviços públicos.
- P.B.

Já era tempo de se abrir um curso de Medicina no Sul do país.Se o governo quer aumentar para 2000 as vagas de medicina,há que tomar medidas.Não me parece muito sensato sobrecarregar os cursos existentes mais do que estão.O facto é que a falta de médicos é uma realidade em Portugal.Com os contratos milionários que se fazem com médicos contratados,não me parece que se resuma a má distribuição.
22
Nov07

Prémio - Blog Democrático

TC
Hoje vou começar a dar prémios.
€€€€€€ - MILHÕES DE EUROS - €€€€€€
Brincadeira!!!
...
Todos os meses vou nomear um blog que no meu entender lute por um país democrático.
Este é um prémio que deve ser partilhado por quem o receber, nomeando os de sua eleição. Aqui ou no seu blog.
Vou já começar!

E o 1º premiado com o prémio "Blog Democrático" é:

O blog Do Portugal Profundo é um exemplo de luta pela igualdade de toda a população. Neste mês de Novembro o António Balbino continuou a "nossa" luta contra a pedofilia nomeadamente denunciando o CASA PIA II.
É um espaço que eu visito diariamente. É um dos meus jornais diários.
Parabéns António.
Continua o bom trabalho.
21
Nov07

Mano Pedroso é advogado competente (muito)

TC
Esta notícia que segue , vai direitinha daqui, do RCP.
O ministério da Educação contratou duas vezes o mesmo advogado para fazer o mesmo trabalho. No primeiro contrato, o advogado João Pedroso comprometia-se a fazer um levantamento das leis sobre a Educação e ainda a elaborar um manual de direito da Educação.
O trabalho deveria estar concluído até Maio de 2006, mas tal não aconteceu. Apesar de não ter sido concluído nos prazos previstos, o advogado recebeu a remuneração. Ainda assim, o ministério fez depois com João Pedroso um novo contrato com os mesmos objectivos, mas a pagar uma remuneração muito mais elevada.
Em vez dos iniciais 1500 euros por mês, João Pedroso passou a receber 20 mil euros/mês.
Perante estes factos, o ministério da Educação justifica-se dizendo que os objectivos do primeiro contrato não foram cumpridos por erro de avaliação. O secretário-geral do ministério assume as responsabilidades da tutela. Ao Rádio Clube, João da Silva Baptista diz que o ministério não soube avaliar o volume de trabalho que entregou à equipa liderada por João Pedroso da primeira vez. Por causa do erro de avaliação, o ministério da Educação acabou por ficar sem possibilidade de exigir a João Pedroso para acabar o trabalho pelo qual foi pago e decidiu por isso pagar mais e renovar o contrato.
João Pedroso, contactado pelo Rádio Clube, recusou comentar os contratos que assinou com o ministério da Educação, remetendo todos os esclarecimentos para o Governo. Uma notícia Rádio Clube investigada pelo jornalista Nuno Guedes.
Como refere a notícia, logo a abrir, João Pedroso ( irmão de Paulo Pedroso) é advogado. Formado em Direito, Mestre e "doutorando" (desde 2004) em Sociologia do Direito, pela faculdade de Economia da Univ. Coimbra, eventual especialista em questões de protecção de crianças e jovens, em nome do que lecciona em cursos de pós-graduação, na Universidade de Coimbra, no âmbito do Centro de Direito da Família - (uma Associação privada sem fins lucrativos, constituída em Novembro de 1997, composta por docentes da Faculdade de Direito de Coimbra e por investigadores dedicados ao estudo e ao desenvolvimento do Direito da Família e dos Menores).
É este indivíduo, com este currículo que o ministério da Educação do actual governo, contratou para elaborar um "manual de direito da Educação", pagando-lhe para tal, (segundo a notícia do RCP) do Orçamento do nosso Estado, 20 mil euros por mês, depois de lhe ter pago outra, pela elaboração do tal manual que deveria estar concluído em Maio de 2006, mas não estava. Atrasos, derivados certamente da complexidade extrema da nossa legislação sobre Educação. Temos por isso, uma avença.
Perfeitamente legal.
Os juristas, às dúzias, no ministério da Educação, entretanto, vão-se entretendo com os seus ofícios-circulares.
Não servem para compilar um "manual de direito da Educação", pelo que o outsourcing, vindo de tão singular especialista em sociologia do Direito, torna-se mais do que justificado. Obrigatório até.
Segundo Oliveira Martins, presidente do Tribunal de Contas, em entrevista à mesma rádio, em Portugal, os contratos com o Estado sofrem uma derrapagem de cem por cento, em média. Ou seja, uma boa parte, custa mais do dobro do inicialmente previsto... e tudo dentro dos conformes da lei
Como já se escreveu, a ética republicana, é a lei.
Este post foi copiado da Grande Loja do Queijo Limiano

Pág. 1/5

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

TACHOS E CUNHAS

PETIÇÕES

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D