Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Jardim da Celeste

...este é um espaço que revela alguns "pecados" do povo tuga. Os nossos políticos são do pior... e o povo manso releva...

...este é um espaço que revela alguns "pecados" do povo tuga. Os nossos políticos são do pior... e o povo manso releva...

O Jardim da Celeste

29
Fev08

Dicotomia entre privilegiados e segregados

TC
Vivemos num dilema desestabilizador entre a realidade quotidiana e a fantasia dos governantes, puramente virtual. Se fecharmos os olhos e ouvidos, ficaremos apatetados e deixamos de estar preparados para o nosso dever cívico de democraticamente participarmos na vida do País, mas se os abrimos, ficamos num estado próximo da loucura, pois deparamos com uma vala, um fosso medieval, entre a vida real e aquilo que se ouve dos governantes.

Por um lado, onde quer que se juntem duas ou mais pessoas, vem o choradinho das dificuldades da vida, nomeadamente do aumento do preço do pão, que é mais do que a base da alimentação de muita gente.

Por outro lado, tanto o primeiro-ministro como, por exemplo, o ministro do trabalho e segurança social falam do sucesso das medidas levadas a cabo, das promessas cumpridas, ao arrepio das sensações generalizadas dos portugueses não amarrados às benesses do PS, e dos relatórios de organizações internacionais a quem se atribuem dotes de seriedade e isenção.

Quando eles falam, parece que estamos a ouvir seres alienígenas alheios às realidades deste rectângulo, onde as pessoas quase já não têm cintura após três anos de aperto do cinto sem verem para quê a não ser que disso têm beneficiado os governantes e os que os cercam – aumento do número de assessores, dos conselheiros dos deputados, dos carros novos comprados para vários ministérios, da continuação da acumulação de reformas milionárias ganhas com poucos anos de serviço, de viagens de ostentação turística e pouco mais, etc, etc.

A barreira que separa os bafejados pela política e pelos negócios mal esclarecidos, dos pobres, principalmente idosos e pensionistas, mulheres e crianças, é de tal dimensão que a própria Comissão Europeia exorta Portugal a implementar medidas intensivas de apoio financeiro às famílias em risco de empobrecimento. Estamos perante a dicotomia que já não é apenas entre o interior e o litoral mas, de forma mais gritante, entre ricos e pobres, entre os que brincam com milhões e os que mendigam uns míseros cêntimos para enganar o estômago.

No campo oposto a esta miséria demasiado espalhada pela população, a CGD, banco do Estado e abrigo luxuoso de amigos do Poder, anuncia os maiores lucros da sua história, e faz saber que, para fazer face à crise internacional e para obter resultados semelhantes no próximo exercício, será forçada a extorquir mais àqueles que a ela recorrerem, aumentando o preço do dinheiro. Até já se fala de taxas sobre a utilização do cartão Multibanco o tal que foi criado para benefício dos bancos, que dessa forma puderam reduzir pessoal das agências, que foi impingido gratuitamente a todos os clientes, e que, depois de as pessoas se habituarem, passou a ter uma taxa anual e que agora parece ver também taxados os levantamentos de dinheiro nas caixas automáticas.

Mas, além da escandalosa distribuição da riqueza, em que na Europa só temos atrás a Letónia, há os maus resultados do sistema de ensino, em que o diploma não representa saber, a justiça demorada e com prescrições e arquivamentos de processos de gente de colarinho branco, a insegurança nas ruas e já nas casas, os deficientes cuidados de saúde para os mais necessitados e desprovidos de rendimentos, as carências na protecção social, etc.

Algo há a fazer para tornar a população mais confiante no Poder, para criar mais justiça social , mais moralidade nas fracturas sociais.
29
Fev08

Novo Partido

TC
Declaração: eu, Tiago Carneiro, não sou filiado em nenhum partido político.

Um Professor Universitário (descontente) está a criar um novo partido político.

Algumas das suas ideias:

SISTEMA POLÍTICO
-Redução do número de deputados para 150;
-Reduzir o número de Câmaras Municipais das actuais 307 para 100 - Uma Câmara por aprox. 100.000 habitantes;
-Alteração das regras de governação autárquica: quem ganha governa;
-Limitação do número de nomeações para cargos na administração pública que cada eleito pode realizar;
-Eliminação da possibilidade de um eleito se candidatar a outra eleição antes do final do mandato;
-Alteração do sistema de remuneração e de imunidades dos eleitos;
-Proposta de composição de governo é apresentada antes das eleições e como tal vai a votos;
-Maior profissionalização da administração pública;
-Introduzir a prática da avaliação, dentro das “Medidas” adiante indicadas, de desempenho das instituições – Comparar entre si câmaras municipais; tribunais; hospitais etc, criando desta forma centros de observação das melhores práticas;

EDUCAÇÃO
-Escolaridade mínima obrigatória até ao 12º ano;
-Escolaridade especial para os menos dotados;
-Aprovação a Matemática, Língua Estrangeira, Informática, Português, Comportamento e Cidadania – incutir nos estudantes uma mentalidade de responsabilidade e comportamento social;
-Criação de escolas de talentos;
-Criar uma via profissionalizante a partir do 10º ano;
-Bolsas de Estudo especiais para os alunos aplicados, de fracos recursos económicos, e para os super dotados. A partir dos 15 anos, e até ao ano de finalização do 12º ano, introdução no plano curricular de1 mês de trabalho comunitário remunerado.

JUSTIÇA e segurança
-A rapidez na resolução dos processos passa essencialmente pela simplificação das práticas, pela especialização das estruturas e intensificação de rotinas de jurisprudência, pela limitação dos recursos e pela disciplina na procura.

-É desejável diminuir a estrutura humana e focar na simplificação de processos nos tribunais, introduzindo métricas na avaliação de eficácia. Para uma maior rapidez, agilidade e garantia de resultados justos, é também adequado aproximar as estruturas de segurança das de justiça.

-Para que se aumente o nível de segurança e civismo é necessário reforçar o conceito de segurança de pessoas, bens e meio ambiente na sociedade portuguesa. Nesta área é imprescindível o aumento dos recursos técnicos e humanos, bem como dos instrumentos legais.

SAÚDE

-Assegurar investimento para qualidade e quantidade nas unidades de saúde;

-Aumentar o número de escolas médicas e paramédicas;

-Fomentar e controlar o rigor na gestão das unidades de saúde;

-Avaliar e auditar com regularidade as unidades de saúde

-Introduzir o conceito de factura indicativa no SNS (para médicos e utentes);

-Desmedicalizar obrigações burocráticas dos cidadãos;

-Reforçar a tendência para as unidades de cuidados de saúde primários;

-Estabelecer métricas de avaliação e comparação.
width="320" height="266" bgcolor="#FFFFFF"flashvars="flvurl=http%3A%2F%2Fv20.nonxt8.googlevideo.com%2Fvideoplayback%3Fid%3Da847c7386bf1fc23%26itag%3D5%26app%3Dblogger%26ip%3D0.0.0.0%26ipbits%3D0%26expire%3D1288094510%26sparams%3Did%252Citag%252Cip%252Cipbits%252Cexpire%26signature%3DB52E393FF220D12F616A4F86731ECBCF536F7A8.671A5C11DB9C3359F66D0D5233FECC5E45A26BE%26key%3Dck1&iurl=http%3A%2F%2Fvideo.google.com%2FThumbnailServer2%3Fapp%3Dblogger%26contentid%3Da847c7386bf1fc23%26offsetms%3D5000%26itag%3Dw160%26sigh%3DQmkMWdXLbLKrMpauBjzpvH96Zwg&autoplay=0&ps=blogger"allowFullScreen="true" />
29
Fev08

Chapada de luva branca no Pinóquio

TC
Que grande chapada de luva branca que o Pinóquio acaba de levar!!!
É espectacular o resultado do processo que o PM moveu contra o Dr. Balbino Caldeira.
Resultado - arquivada a queixa por falta de fundamento.
O que significa que...??? É TUDO VERDADE!!!

MBA - não tem!!!

"Centro Governamental de Comando e Controlo dos Média" - realmente é um facto.

E a Licenciatura? Aí o Pinóquio não se meteu a processar pois deve ser muito fácil de provar e era chacota a mais.
Ver mais AQUI
28
Fev08

Manif de Viana - pela Educação

TC
Recebido por SMS

"Professores em luta pela dignidade e respeito a que temos direito. Todos à Praça da República - VIANA DO CASTELO, próximo sábado, dia 1 de Março, às 16h. Reencaminha"

Isto está a aquecer. Agora já não há desculpas para dizer que as manifestações são todas em Lisboa. Temos agora a oportunidade de mostrar quantos somos e o que valemos.
27
Fev08

Pela Educação dos seus filhos

TC
Eu vou.
Eu não sou sindicalizado.
Eu detesto TODOS os partidos políticos.
Eu pago impostos.
Eu tenho filhos.
Eu quero um Portugal que tenha futuro.
Eu quero um povo que sirva para mais do que apoiar a selecção da bola.
Eu vou a Lisboa num SÁBADO!!!
Vou do Porto!!!
Vou gastar o MEU dinheiro e o MEU tempo.

P.S. - todos os que não são professores DEVEM ir tb. Só quem se importa com a Educação...

27
Fev08

PORQUE NÃO...

TC
Porque não, sermos integrados na Espanha? Porque não, termos o mesmo crescimento económico? Porque não, a mesma saúde, Justiça e Educação? Porque não o mesmo nível de vida?

São quatro questões, que todos os dias me coloco. Sim, quando o poder capital, nomeadamente na maioria dos sectores da nossa economia, os "Nuestros Hermanos", são os grandes impulsionadores, na Banca, 40% desta, já tem capitais Espanhóis, a empresas de grande porte nacional, já são controladas a nível ibérico. Então, não fará sentido, nós também o sermos, adjudicando daí os benefícios para a população em geral. Sim porque com esta política de treta, onde os nossos governantes caíram no descrédito total, onde a nossa justiça desacredita qualquer cidadão de recorrer a esta, a Educação está pela hora da morte, e a Saúde, meus amigos, esta se não morreu já, estará com os dias contados.

Ter políticos de algibeira, que erram em prol dos mesmos, saqueiam os cofres do estado em proveito próprio, serve a quem? Aos Patriotas? Mas os Patriotas são quem afinal? Eu não vejo assim tantos pobres na miséria a serem patriotas, não vejo os trabalhadores com ataques à sua sobrevivência a serem tão patriotas, vejo sim os bem de vida, aqueles que lucram milhões de contos ao ano (como a banca), para esses que tudo está bem, embora a desgraça alheia prolifere, esses são os patriotas. Eu também defendo que Portugal, deve ser sempre Portugal, e com Gestão Ibérica, onde é que o deixaria de ser? Não se apagava a história com um simples clic. Mas tudo isto não passa de uma mera opinião, opinião essa crescente a nível nacional, que um dia, se calhar, se tornará realidade. Não podemos viver sempre nesta aflição, neste indeterminação, neste gamanço contínuo, sempre aos mesmos, já basta.

Eu gosto muito do meu país, mas esta "Maçonaria", este "Opus Dei", esta a dar cabo dele, disso não tenho dúvidas. Os Portugueses, tem de abrir os olhos rapidamente, ou se calhar já vão tarde, mas como diz o ditado, "Mais vale tarde, que nunca."

Agora, aqueles que manipulam os números do desemprego, sabem que se está a esgotar a manipulação, pois grande parte dos desempregados de Portugal, rumou à GALIZA, de onde estão a regressar em massa, segundo o sindicato dos trabalhadores da construção. E Agora? Como vai ser Sr. Sócrates? Como vai desmentir com números falsos como o tem feito até agora, este crescimento do desemprego? Com esta já você contava, ora diga lá? Por isso, anda a inventar novas Oportunidades.

Quero ser Português, mas quero ter e exijo um Governo capaz, nem que para isso tenha de ser Governado por outro qualquer estado da UE, incluindo a Espanha. Sim Porque qualquer dia os Srs. de BRUXELAS, fecham a torneira, e terão eles de arranjar um governo de gestão.

Carlos Rocha


Powered by ScribeFire.

26
Fev08

De luto pela Educação

TC
Passa já a palavra!!! Estamos de Luto pela Educação

Se és professor, educador ou te identificas com a causa defendida por esta classe de trabalhadores:
Coloca uma bandeira preta na janela da tua casa (pode ser pano de forro preto, leve para voar e sinalizar), como sinal de solidariedade e de união.
Passa a palavra por msg, sms, jornais locais ou até nacionais e também na blogosfera.

Não te esqueças…
Passa a palavra
25
Fev08

A SAÚDE VISTA POR FORA...

TC
Portugal tem falta de médicos generalistas e concentra demasiados recursos nos hospitais mas, o Estado garante normas de qualidade na prestação de cuidados, conclui o Relatório Conjunto de 2008 sobre Protecção e Inclusão Social, divulgado em Bruxelas.

No documento são identificados como obstáculos ao acesso da população aos cuidados de saúde "a falta de médicos generalistas e de certos especialistas nas zonas rurais e em determinadas regiões, a concentração de recursos nos hospitais, nas grandes cidades e na faixa costeira e a falta de cobertura de certos serviços por parte do Serviço Nacional de Saúde (designadamente os cuidados dentários)".

Bruxelas considera ainda que esta situação "interfere com o funcionamento de um sistema nacional de saúde assente nos cuidados de saúde primários e gera uma utilização desnecessária de cuidados hospitalares e de emergência dispendiosos".

O relatório destaca ainda que, em Portugal, "as crescentes assimetrias sociais e as desigualdades no acesso geraram uma maior prevalência de estilos de vida menos saudáveis, condições de saúde precárias (tuberculose) e desigualdades ligadas à saúde".

Por outro lado, é positiva a reestruturação dos centros de saúde para criar "pequenas unidades de saúde familiares mais próximas do domicílio ou do local de trabalho dos utentes e mais correctamente sincronizados com os hospitais e as unidades que prestam cuidados prolongados".

A Comissão Europeia sublinha ainda que "o Estado [português] garante normas de qualidade nas instituições públicas e privadas", tendo criado uma autoridade independente para questões de qualidade.

O relatório destaca entre os desafios a que Portugal terá que dar resposta a melhoria da provisão de cuidados de longa duração e a redução das disparidades geográficas da oferta.

in Jornal de Notícias

Ver aqui o Relatório: "Relatório Conjunto sobre Protecção Social e Inclusão Social 2008"

Afinal, parece que Bruxelas discorda da política de saúde deste governo. O fecho de Maternidades, Sap's e outros centros de saúde, pelo interior veio acentuar a já má qualidade dos serviços de saúde, ao contrário do que afirmava o Ministro "coveiro" Correia de Campos. Neste relatório pode-se ler que o Estado se preocupou em políticas meramente economicistas, em detrimento das necessidades reais da população. Mas os nossos governantes pouco se importam, também será difícil importarem-se, se por um lado temos BRUXELAS a exigir o cumprimento do déficit, e por outro a dizer que o estado está com políticas meramente economicistas. O mal, é que BRUXELAS, não diz, e isso é que devia ser dito, que este pacto de estabilidade e crescimento (PEC) deve ser tomado nas áreas onde afectem menos as populações, que é para os governos não se agarrarem a isso e depois pratiquem estas políticas, que interessam a todos menos aos cidadãos. "Depois da casa roubada, trancas à porta." E oxalá, não venham os nossos Governantes, futuros, fazer demagogia com este relatório como o já fizeram com tantos ouros, tirando proveito político dos mais incautos.

O Mesmo relatório, agora segundo a notícia do Correio da Manhã, aponta para “Portugal tem mais desigualdades” onde consta, e passo a citar:

«Portugal é um dos Estados-membros da União Europeia (UE) que apresenta maior risco de pobreza e mais desigualdades na distribuição dos rendimentos, revela esta segunda-feira o Relatório Conjunto de 2008 Protecção e Inclusão Social.»

Poderá ler também este artigo em : ...beezzblog...

Powered by ScribeFire.

Pág. 1/6

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

TACHOS E CUNHAS

PETIÇÕES

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D