...este é um espaço que revela alguns "pecados" do povo tuga. Os nossos políticos são do pior... e o povo manso releva...
tags

todas as tags

12
Fev
08
De autor desconhecido, recebido por e-mail de pessoa de confiança. Merece atenção devido ao bom português e ao pormenor da análise de um problema de relevância.

E se ela (*) fizesse uma mínima ideia do que está a fazer?

(*)... ela e a União Europeia. De facto ela não passa de uma lacaia da U.E.

O sistema educativo não estava famoso, mas não precisava, Senhora Ministra da Educação, de aparecer para estragar o resto!

Vem, V/ Exa., perguntar agora o que estão 30 professores a fazer numa sala de professores?
Sabe que também me coloco (e coloquei aqui) essa questão muitas vezes? E sabe o que estão lá a fazer?
O que V/ Exa. mandou: a cumprir horário!
Não aumentou a carga horária dos docentes?
Esqueceu-se, foi?

Tal como as utilíssimas «aulas de substituição» em que V. Ex.ª coloca um professor de Matemática a substituir um de Educação Física e vice-versa.
V/ Exa. Manda e os professores obedecem! Não têm alternativa, não é verdade?

Pode, portanto, V/ Exa. orgulhar-se dos resultados obtidos!
Eles são a consequência da sua «reforma»!

Mas não se preocupe pois vão piorar!
Com o escabroso Estatuto da Carreira Docente que V/ Exa. inventou, os resultados só podem evidentemente piorar! Nenhuma reforma, nunca, se conseguirá impor por decreto-lei nem contra a vontade da maioria dos envolvidos!
Os professores, obedientemente, cumprem e cumprirão sempre as suas ordens! Contrariados… muito contrariados… mas cumprirão! Não lhes pode é pedir que, apesar de tudo, as cumpram de sorriso nos lábios, felizes, contentes e totalmente envolvidos com as suas orientações! Não há milagres!
Cumprirão e ponto final! Que é o que V. Exa. quer?
Não se pode, portanto, queixar.
Continue a mandar assim e verá a tal curva de crescimento em queda absoluta.
É que não pode V/ Exa. exigir que se cumpram 35 horas de serviço na escola e se venha para casa preparar fichas de trabalho… apontamentos… actividades…estratégias… visitas de estudo… grelhas… avaliações… relatórios… currículos alternativos…programas adaptados… trabalhos em equipa… etc.… etc.… etc.•
V/ Exa. Tem família?
Saberá, porventura, o que é a dor de um pai que se vê obrigado a negligenciar a educação e o crescimento do seu próprio filho para acompanhar os filhos dos outros?
Esquece V/ Exa. que os professores também são pais?
Também são pais, Senhora Ministra! Pais!

Que estabilidade emocional pode um professor ter se V/ Exa. resolve, 30 anos depois de Abril, impedir os professores de acompanharem os seus próprios filhos ao médico … à escola… aos ATLs?
Não têm os pais que são professores os mesmos direitos dos outros pais?

Conhecerá V/ Exa. a dor de uma mãe que se vê obrigada a abandonar o seu filho, prometendo-lhe voltar dali a uma semana?
E quer V/ Exa. motivação natural?
Com a vida familiar desfeita?
Não é do conhecimento público que os professores são os maiores clientes dos psiquiatras?
E que é entre os professores que se encontra a maior taxa de divórcios?
Porque será, Senhora Ministra?
Motivação?
Motivação, como? Se V/ Exa. obriga os professores a fazerem de auxiliares de acção Educativa?
Motivação, como? Se V/ Exa. obriga os professores a estarem na escola mesmo sem alunos?
Motivação como se V/ Exa. obriga a cumprir 35 horas na Escola mesmo não tendo esta os meios essenciais para que se possa trabalhar.
Motivação, como? Se temos que pagar fotocópias, tinteiros para as impressoras da Escola… canetas… papel?
Motivação, como? Se o clima é de punição e de caça aos mais frágeis?
Motivação, como? Se lava as mãos como Pilatos e deixa tudo à deriva passando toda a responsabilidade para as escolas?

Não é função de V/ Exa. resolver os problemas?
Não seria mais produtivo trabalhar ao lado dos professores?
Motivação, como? Se de cada vez que abre a boca para as televisões fá-lo para tentar virar toda a sociedade portuguesa contra a classe?
Motivação, como? Se toda a gente percebe que o seu objectivo é dividir para esfrangalhar a classe e poupar uns cobres?
Quer lá V. Exa. saber da qualidade do Ensino para alguma coisa!.... Quer é poupar!
O que vale é que por todo o país a opinião pública – e principalmente os Pais – já se estão a aperceber disso.

Motivação, como? Se V/ Exa. tem feito de tudo para isolar os professores dos alunos, dos pais, dos Sindicatos, da sociedade em geral?•
E fica V/ Exa. admirada com os resultados?
Não eram estes os resultados que esperava obter quando tomou posse e iniciou a sua cruzada contra os professores?
A sua estratégia é a mesma daqueles professores que V/ Exa. acusa de não estarem preocupados com os resultados escolares dos seus alunos.

Sabe, Senhora Ministra da Educação?...
O sucesso não depende do manual… como não depende de decretos-lei!
O sucesso depende do envolvimento que o professor consegue com os seus alunos!
Depende da capacidade de motivar!
Depende da capacidade de o professor ir ao encontro dos interesses dos seus alunos.
Depende da relação professor-aluno! - a tal que V/ Exa. queria que fosse avaliada por alguém de fora da escola!
A mesma que, se fosse feita a V/ Exa., daria nota zero.

E, já agora, Sra. ministra, já que a esmagadora maioria (quase totalidade) dos seus colegas de governo são reformados – alguns até duas vezes – siga-lhes, por favor, o exemplo.
Eu não me importo de trabalhar até aos setenta se V. Exa. se reformar já - mas da política!
Pode ser?

Publicado também em Do Miradouro
publicado por TC às 17:24
De Beezzblogger a 12 de Fevereiro de 2008 às 21:35
Sublime e oportuno, muito oportuno, amigo A João Soares.

Mas deixe que lhe diga uma coisa. A classe que devia ser apoiada, a base de um povo, está na educação, eu sou do tempo das palmatorias, e que saudades eu tenho desse tempo, e o meu amigo, que já cá anda à mais anos do que eu, é do tempo concerteza da escola para rapazes separada da das raparigas...

Mas se a palmatoria, a canada, e outros métodos que os professores utilizavam para educar, e esinar, levaram a que muitos como eu, hoje soubessem a tabuada de trás pra frente e da frente para trás, os rios de Portugal, as maiores cidades, etc. etc.

Perguntem a um aluno do 10º ano se ele sabe a tabuada de cor? Perguntem-lhe se ele conhece as principais cidades do país e as identifica no Mapa? Perguntem-lhe, perguntem-lhe...

Nada responderá, hesitará, mas a culpa não é dele, é desta nossa sociedade medrosa, medíocre inculta que os sucessivos governos do pós 25 de Abril criou.

A liberdade, é bem vinda mas a bandalheira não.

Não digo que se tenha de recorrer à canada, e à palmatória, mas a classe de professores está muito enxovalhada, lá isso n tenho dúvidas.

Sem me alongar mais, e porque este assunto merece uma grande reflexão de todos nós, pais professores, sociedade civil, apelo aqui a todos os agentes:

NÃO DEIXEM A EDUCAÇÃO MORRER!!!

ELA É A BASE DE UM POVO!!!

Abraços do Beezz
De A. João Soares a 13 de Fevereiro de 2008 às 09:01
Caro Beezz,
A educação e o ensino (não são bem a mesma coisa) são o principal factor do desenvolvimento de uma sociedade, em todos os aspectos. Sem uma boa formação de base não se sabe utilizar a liberdade e respeitar a dos outros.
Em vez de tudo se estar a fazer para a mediocridade, devia cultivar-se a excelência, isto é, desempenhar as tarefas com o máximo de perfeição.
A bandalheira não beneficia ninguém mesmo que a curto prazo pareça ser mais fácil. Portugal está a decair em quase todos os aspectos e a educação tem a maior parte das culpas. Os professores deviam ser mais prestigiados.
É por isso que sempre que me aparece um caso a ser destacado não o perco, como é o caso do post colocado no Do Miradouro (http://domirante.blogspot.com/) em 9 do corrente com o título «Jovens com prémios científicos internacionais».
Um abraço
A. João Soares
De Mocho-Real a 13 de Fevereiro de 2008 às 20:52
Uma "Carta Aberta" feita de verdades (salvo, no meu caso, o facto de nunca ter pago fotocópias nem tinteiros para as impressoras).
No mais, verdades, verdades e só verdades, em contraponto com a smentiras que têm sido propaladas sobre os professores.
Mas, como muito bem se diz neste texto, o feitiço está a virar-se contra a feiticeira e hoje, já poucos pais se não aperceberam ainda que o futuro dos seus filhos está a ser destruído por quem mais devia cuidar dele, o Ministério da Educação, que deveria actuar SEMPRE, MAS SEMPRE, ao lado dos Professores.
Obedeceremos, sim, porque somos cumpridores, mas não abdicamos, NÃO ABDICO, do direito inalienável à indignação. Esse direito nem a senhora ministra actual nem ninguém mo tirará. Porque sou um Homem LIVRE!

Jorge G.
De A. João Soares a 14 de Fevereiro de 2008 às 16:28
Caro Jorge Guedes,
Parece que foi útil a decisão de dar aqui publicidade a esta carta.
Agradeço os comentários
Abraço
A. João Soares
De André a 15 de Fevereiro de 2008 às 07:51
Confesso que ao ler me deu vontade de chorar...
Não restam duvidas de como temos o futuro bastante comprometido!
De A. João Soares a 15 de Fevereiro de 2008 às 18:20
André,
Parece que ninguém investido de Poder está a pensar seriamente no Portugal que vamos deixar em herança aos nossos vindouros. Os políticos, afectados por miopia grave, não olham ao longe e vivem ofuscados com o dia-a-dia. O futuro mais distante que enxergam é a data das próximas eleições legislativas, nas quais querem obter as maiores votações.
Um abraço
De Pata Negra a 16 de Fevereiro de 2008 às 00:29
Pois muito bem, vou divulgar.
Um abraço em tempo de crise
De A. João Soares a 16 de Fevereiro de 2008 às 08:56
Caro Pata Negra,
Obrigado pela visita, que também fez ao Do Miradouro (http://domirante.blogspot.com/).
É realmente de divulgar.
Um abraço, para suportar a crise
De Jordão a 29 de Fevereiro de 2008 às 15:00
Sr.ª Ministra crie condições na escola para as pessoas trabalharem. Depois deve colocar os docentes a cumprir um horário de 35 ou 40 horas. Não há problema. Mas deixe que esses missionários das futuras gerações possam ter fins de semana, e um mês de férias. Permita que os mesmos gozem os serões com a família. Pague-lhes o trabalho que fazem fora de horas. A minha esposa é professora e eu sei o que passo. A Senhor , dizem que foi professora, penso que deve ter sido uma mercenária num qualquer Instituto. Professora penso que nuca o foi. Até agora não ensinou nada ao País. Deve ser mesmo muito boa!!!!!

links
tags

todas as tags

blogs SAPO