De Anónimo a 18 de Agosto de 2009 às 02:39
So para informar que esse gnr que matou um rapaz de 17 anos quando este lhe roubou o fio, nao agiu em legitima defesa, perseguiu o rapaz e deu lhe 2 tiros nas costas e um no chao, com intuito de matar, quando poderia ter usado de meios mais adequados para recuperar o fio e levar o ladrao a justica. E em tribunal nao se mostrou arrependido por ter morto pelas costas um rapaz de 17 anos.
Esse email ( que por acaso nao li na totalidade) nao fala dos inumeros casos de brutalidade policial que existem, nem de como grande percentagem da policia e racista. Tb me parece ter sido escrito por algum cidadao ligado a direita, para os lados do cds-pp/pnr.
Cada vez o estado esta mais securitario, a ofender as nossas liberdades e garantias,como escutas sem mandato, controlo do trafego de internet, etc.
O mais engracado e que quem rouba um fio, merece morrer como esta subentendido nesse email, mas quem rouba milhoes e tratado como senhor doutor. Ainda recentemente o dinheiro publico foi usado para "salvar" instituicoes privadas, sem nenhuma contrapartida. AS pessas n conseguem pagar a casa ficam sem a casa que o banco ao qual contrariram emprestimo lhes penhora, esse mesmo banco que recebeu dinheiro dessas pessoas que pagam os seus impostos.
Esse email tb n fala por exemplo do Tony da bela vista que levou 2 tiros de cacadeira, um quando estava em pe outro quando estava no chao, a queima roupa, em que o policia foi ilibado porque "nao sabia que 2 tiros de cacadeira matavam".
Tb n fala do angoi, que morreu por n ter parado numa operacao stop, do Cele, que morreu com 56 tiros dos GOE, nem dos inumeros casos de policias em bairros sociais que nao respeitam ninguem.
RBG
No justice no Peace, fuck tha police
De Mentiroso a 18 de Agosto de 2009 às 16:29
Este e-mail repete alguns pontos de dois posts do Blog do Leão Pelado com grande exactidão, por vezes usando até as mesmas palavras. Essas palavras traduzem exemplarmente o estado de alma dos agentes. Absolutamente justificado. A causa é evidente e as soluções foram apontadas nesses posts, aqui (http://leaopelado.blogspot.com/2007/09/o-procedimento-da-polcia-parte-i.html) e aqui (http://leaopelado.blogspot.com/2007/09/o-procedimento-da-polcia-parte-ii.html). Nenhum governo até hoje se preocupou com modernizar, adaptar, treinar, ensinar a polícia. Armas novas? Para quê? Vão para a guerra? Chegou-se ao ponto em que a desorientação dos agentes da polícia provocada pela corrupção da canalha política atinge o auge; mas não significa isso que não continuará a aumentar, vistas as soluções apontadas pelo aborto do ministro e pelo vigarista do Paulo Portas, para dar apenas dois exemplos. As medidas diferentemente nomeadas não podem produzir os resultados necessários. Até que, por outro lado, os sindicatos da polícia, tal como os outros sindicatos, se limitam a exigir regalias que não interessam nem resolvem este problema, deixando de parte o essencial. Claro que os sindicatos mentem dizendo que sim; dizem que é no interesse público. Ora! Mesmo que a maioria das reivindicações sejam justas, essas alegações são falsas e destinam-se apenas a angariar o apoio duma população desmiolada e que por isso emprenha facilmente pelos ouvidos. O que lhes faz falta é treino, o ensino, o apoio moral e psicológico, a melhoria de vida, a ajuda no desempenho das funções e saber como proceder em qualquer circunstância. Ora nada disto ou tem sido feito ou insuficiente e o resultado está à vista.

A polícia não necessita que se lhe permita de matar criminosos e quem o fizer deve responder por isso. Não sabem como actuar, disparam sem saber como ou com intenção de matar, muitas vezes pelas costas Se não tivessem más intenções de matar disparariam de outro modo e atingiriam outras partes do corpo: este ponto é indiscutível de tão provado ter sido. Devem ser treinados a falar com as pessoas e psicologicamente ensinados sobre variadíssimos modos de actuar adaptados às circunstâncias, etc. A sua função é a de apresentar os criminosos à justiça, podre, ela também, com juízes que por pertencerem às mesmas gerações da população não podem ser melhores nem se comportam como se esse mínimo tivessem aprendido. É a arrogância dos imbecis e incompetentes, quererem ser funcionários, etc. Bela cambada.
De Mentiroso a 18 de Agosto de 2009 às 21:43
Terminou há momentos mais uma extensão do noticiário da SIC, desta vez sobre a segurança (ou insegurança), que duroucverca de meia hora e onde ouvimos rfepresentantes da polícia e dos juízes, ministro da justiça e uma vítima de assalto.

Ninguém mencionou ou abordou o problema da polícia de que o comentário anterior faz objecto.

Com o evidente desprezo a que o problema é votado por todos, inclusivamente por aqueles que pretendem ser doutoures jornalistas (que risada, que ridículo) num país onde até os mais importantes e altos cursos são considerados sem equivalência, por deficiência no ensino, nos países europeus avançados, que esperar?

Que é isso da auto-estima quando os médicos e dentistas, por exemplo, não podem exercer sob sua própria responsabilidade em países avançados sem que passem os exames nesses países?
De Anónimo a 13 de Setembro de 2009 às 01:17
Eu penso que a justiça está pelas ruas da amargura mas por causa dos polítiqueiros da treta que fazem leis da treta porque eles estão protegidos da bandidagem. Com leis justas a canalhada pensava duas vezes antes de roubar ou fazer outras diabruras. Eu criava prisões onde a bandidagem teria de trabalhar no duro primeiro para pagarem a estadia, comida, vestir, calçar, água e luz. Depois ainda teriam de pagar os roubos mas com o valor multiplicado por quatro. Quando pagassem a dívida saíam da prisão. Não trabalhavam então não comiam nem bebiam nem teriam qualquer outra coisa senão quatro paredes a guardá-los. Os que matassem sem motivo ou roubassem pessoas ou violassem era pena de morte e ponto final. Se fugissem da prisão então qualquer cidadão que os encontrasse teria autoridade e legitimadade para os matar. Garanto-lhes que passava a haver ordem e respeito e os honestos não teriam de ficar com o dano feito pelos malandros e ainda por cima sustentá-los na prisa como é agora com esta justiça de merda!