Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Jardim da Celeste

...este é um espaço que revela alguns "pecados" do povo tuga. Os nossos políticos são do pior... e o povo manso releva...

...este é um espaço que revela alguns "pecados" do povo tuga. Os nossos políticos são do pior... e o povo manso releva...

O Jardim da Celeste

22
Abr08

CADA POVO TEM O QUE MERECE!!!

TC
Este post/artigo foi copiado AQUI. Obrigado Paulo Carvalho. Fazes bem a esta nossa luta!

Colem este sinal no vosso blog/carro/casa/escola/pc/...

Subscrevo este sinal, (...)desta vez vou votar CONTRA o PS; aliás todos os portugueses deviam ter vergonha na cara e enxergarem um pouquinho à frente do nariz, pois à custa dos seus votos, comprados por um punhado de promessas que não passam de mentiras chapadas, continuam a vaguear na passerelle sempre as mesmas caras, sempre os mesmos cadáveres políticos.

O zé povinho tuga tem a memória muito curta e não se coíbe em idolatrar gente que, apenas porque Deus lhe deu uns dotes vocais que espicaçam a populaça, conseguem iludir os papalvos prometendo-lhes mel e dando-lhes fel.

Expliquem-me, como se eu fosse muito burro, como é possível as pessoas serem desde há vários anos espezinhadas pelos políticos, a sua vida a andar para trás todos os dias, apesar desta fachada social em que vivemos, parecendo todos ricos, mas que na realidade somos de uma pobreza geral confrangedora, e na hora da verdade, na hora de julgar quem esteve no poder, parece que este povo ostenta orgulhosamente aquela expressão «quanto mais me bates mais eu gosto de ti» e, de duas uma, ou premeiam quem lá esteve, ou fazem lá voltar quem lá esteve anteriormente. É assim há décadas e parece-me que esta triste e incompreensível sina se vai manter.

Expliquem-me como se eu fosse muito burro, como é que o zé povo teima em perpetuar na sanguessuguisse política pessoas comprovadamente corruptas que se servem do Estado e não o oposto, que mandam apertar o cinto e auferem salários inacreditáveis, pagos pelos nossos impostos e num acto heróico demitem-se quando algo corre mal mas a ausência temporária apenas serve para darem um giro pelas cadeiras dos conselhos de administração de grandes empresas para, à sombra de salários ainda maiores, poderem calmamente reflectir sobre as borradas que fizeram e sobre as que farão quando o Zé povo os fizer voltar.

(...)estou-me nas tintas para a crise do PSD, agora preocupa-me na perspectiva que são vitórias sucessivas de José Sócrates que a seu bel-prazer, por detrás daquela carapaça de indiferença, vai enriquecendo uns poucos e dando cabo da vida a muitos.

Há uns dias, no meio de cem mil, confesso que senti um cheirinho de consolação e nos dias que se seguíram reparei que toda uma classe (finalmente unida) lutava pela sua dignidade e pelos seus legítimos direitos. Pois passado pouco tempo dou com um cenário de cachimbo da paz, com apertos de mão à mistura e com os nossos alegados representantes a cantarem vitória, quando afinal NADA de fundo e concreto conseguíram; adiaram o inevitável, mantendo-se todas as aberrações ministeriais.

Tudo isto faz da minha cabeça um turbilhão cuja reacção é esta desilusão que há muito proclamo enquanto professor, mas sobretudo enquanto cidadão; muito mais que os políticos, desilude-me este masoquismo social; o país está gravemente doente, todos os sectores estão de rastos, a crise internacional quando entra em Vilar Formoso sofre um processo de multiplicação brutal e aqui vivemos todos contentes neste vale de lágrimas a bater palmas aos políticos.

Por sentir que eu e muita gente vamos nadando contra uma maré que além de avassaladora é cada vez mais negra, e contra a qual parece nada haver a fazer, lanço aqui um apelo e com ele me calarei:

Das poucas coisas democráticas que ainda restam em Portugal, uma delas é que só é Governo quem o povo quiser. Façam uma análise aos últimos, vá lá, vinte anos e quando estiverem atrás do biombo nas próximas legislativas, lembrem-se disso. Olhem que no papel devem estar mais de uma dezena de partidos que nunca lhes foi dada oportunidade de provarem o que valem e ainda há a abstenção.

Não, não estou em campanha! A minha campanha é, e sempre será, contra as carcaças do sistema que se revezam por conveniência, governam por conveniência, legislam por conveniência, enfim, existem por conveniência.

Receio, no entanto, que as sondagens estarão mais uma vez certas e daqui por dez anos direi ainda com mais veemência: CADA POVO TEM OS GOVERNANTES QUE MERECE!

Não acreditam?

Vejam:http://paulocarvalhoeducacao.files.wordpress.com/2008/04/finlandia.pdf

É IMPORTANTE VER O QUE É UM PAÍS VERDADEIRAMENTE DEMOCRÁTICO.

E INTELIGENTE!!!

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

TACHOS E CUNHAS

PETIÇÕES

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D