De Anónimo a 21 de Maio de 2010 às 13:04
Esta parte do post é muito importante:

"É factual que essa malta ordinária de políticos e jornaleiros não tinha liberdade antes da Abrilada e que agora tem, mas utilizou-a contra o povo. Assim, quem quer que se recorde e não tenha tido interesses políticos, sabe que o povo em geral tem hoje muito, mas muito menos liberdade do que tinha antes. Francamente, que nos interessa a liberdade de políticos e jornaleiros quando eles a usam invariavelmente para nos tramar a vida..."

Quem se queixava que não tinha liberdade, era esta corja que chegou ao poder. Agora, as pessoas desse tempo, percebem o que Salazar fazia. Punha esta gente "à sombra", pois ele conhecia bem o (s) motivo (s) que os fazia querer tomar o lugar dele, que no fundo foi aquilo que fizeram na 1ª República, roubar e esmagar o Povo. Esta gente não é incompetente, como parece. São uns ladróes. Até a Camorra tem muito a aprender com eles, logo, o facto de estarem legalizados para fazerem o que vão fazendo. Roubam tudo o que podem, até gravadores... O Drácula, na Moldávia, era um santo comparado com eles.
De Mentiroso a 21 de Maio de 2010 às 14:23
Caro Anónimo,

O problema está em as pessoas não terem capacidade mental para o compreenderem e continuarem a ser desmioladas pelas invenções, encenações de notícias e lixo nelas dado, pela canalha jornaleira.

A ponto de com o tempo, as comemorações da Abrilada passaram a ter como único significadoa vitória das máfias e o esmagamento total do povo.

Por isso que só têm a palavra democracia na boca. de tanto a pronunciarem, os papalvos acreditam nos sues algozes.

Um facto a que em Portugal não se presta atenção nem se dá importância é a maioria das pessoas terem estampado o que são no rosto e não o poderem esconder. Muitos desses monstros não escondem aquilo que são, mas as pessoas continuam a emprenhar pelos ouvidos, não podendo utilizar uma mioleira destreinada e embrutecida por essa canalha.
De Mentiroso a 22 de Maio de 2010 às 16:27
O comentário anterior foi apagado por não ter a mínima relação com o post nem com qualquer assunto semelhante, nem no objecto ou na matéria tocava. Apenas fazia publicidade de outro blog e de isdeias que, boas ou más, nada tinham a ver com o presente caso. A bem dizer, estava completamente desfazado e fora do sítio, tinha sido aqui pespegado como abuso e não como comentário.
De Luis a 22 de Maio de 2010 às 20:25
Caro amigo,
Ter em atenção ao que é dito no post:
Diz-se que o 25 de Abril trouxe a democracia e a liberdade. Poderia ter sido, mas é falso porque logo os oportunistas de tudo se apoderaram, roubaram, legislaram para se protegerem e maltrataram o povo como nunca, papagueando que isso era democracia.
Assim, quem quer que se recorde e não tenha tido interesses políticos, sabe que o povo em geral tem hoje muito, mas muito menos liberdade do que tinha antes. Francamente, que nos interessa a liberdade de políticos e jornaleiros quando eles a usam invariavelmente para nos tramar a vida, nos fazer miseráveis, ignorantes, pobres e maltratados por serviços de saúde ignóbeis e outros sociais igualmente degradantes?
Que fazer dum povo que pensa que democracia é fazer tudo o que se quer, pelo que tanto eles como os políticos têm direito a roubar? Que esperar duma mentalidade que acha que quando alguém é roubado a culpa é da vítima que se deixou roubar e não do criminoso que o roubou?
Um abraço amigo.
De Mentiroso a 22 de Maio de 2010 às 22:23
Caro Luís,
Aqueles que lucraram com a Abrilada têm desde há muito querido criar um mito e uma lenda acerca dum acontecimento que acabou por escravizar a quase totalidade da população, escapando apenas esses oportunistas parasitas e ladrões, famílias e amigos. Reconheça-se que não era essa a intenção inicial, mas é inegável que é onde fomos parar. Um facto não pode, porém passar em vão sem que seja lembrado: Jamais em toda a História da humanidade uma mudança drástica de estilo revolucionário do género do 25 de Abril (independentemente do facto de se dar com ou sem sangue – aí tivemos sorte) em que tudo é destruído, bom e mau, melhorou a situação que se queria substituir nos anos que se lhe seguiram. Em Portugal, como com tudo, sabe-se melhor e os desmiolados não aceitam as experiências da própria história outros. Em Portugal, tudo o que foi destruído, bom e mau, foi substituído por idêntico, mas fundamentado em princípios rascas e anti-democráticos. Não é o que se observa? Mudaram-se os nomes, mas os algozes e os ladrões ainda aumentaram. Não é o que se constata?
Um abraço.
De Karocha a 24 de Maio de 2010 às 17:25
Caro Mentiroso
O saque começou um pouco antes do 25 do A, pela corja que todos sabemos quem é.
E continuam impunes a por Portugal na bancarrota pois o povo é sereno!
Imagine que tinha acontecido em Portugal,o que aconteceu ontem no UK. com a Fergie??????

Cumprimentos