...este é um espaço que revela alguns "pecados" do povo tuga. Os nossos políticos são do pior... e o povo manso releva...
tags

todas as tags

15
Mai
10

Agradeço ao meu companheiro de sentimento político, este convite para publicar as minhas ideias e comentários ao estado do País.
O estado nacional confunde-se com a realidade do Estado português, ainda povoado por pessoas, com mentalidade ultrapassada, que nunca aprenderam o que significa a conduta democrática. Aprenderam unicamente o significado do mando do que querem, da disciplina repressiva, da autoridade das ditaduras de grupo, da legislação do interesse das aristocracias nobres (?) e dos grupos económicos, da influência das importâncias da hierarquia, do complexo de superioridade das classes, da sociedade arcaica de senhores e escravos e da subversão da realidade de poderes, comportando-se como donos de tudo, pela via da alimentação da subserviência e ignorância do povo!
Isto tudo porque somos governados por políticos, herdeiros das condutas governativas do anterior regime, mas rendidos à desestatização programada do País! Querem entregar-nos à sorte de sermos governados pela economia, ou seja à mercê do desejo egoísta e ganancioso de alguns grupos autistas, apenas interessados na colecção de recursos, quais crianças obcecadas pelo brinquedo mais perigoso da humanidade, o dinheiro!
O mais perigoso, porque a ele se deve tudo o que de mau existe na nossa sociedade, gerador de conflitos a todos os níveis do relacionamento humano!
A riqueza está quase sempre entregue a autistas, pois não percebem, nas suas diminutas mentes intelectuais, a perda de tempo que produzimos, enquanto o universo avança em segredo, inexoravelmente, conduzindo-nos a um destino que não vislumbram...! Por enquanto vão ouvindo uns louquinhos falar de aquecimento global, que já existiu em eras geológicas antigas, ou vão vendo filmes, se os virem com olhos de ver, da influência da conjugação planetária do sistema solar, lá para 2012, mas que parece não afectar a sua sede de riqueza pessoal, até porque agora até ganharam mais fôlego explorador, com a ajuda dos políticos que disseram que iam tirar-nos da ditadura!
Possivelmente, estão convencidos que a sua súbita voragem de riqueza vai comprar-lhes passaporte para escapar a qualquer hecatombe planetária...! Deviam ter perguntado aos príncipes Maias se a riqueza, ostentada naqueles tempos idos, os salvou da fúria do seu povo escravizado!
Não se enganem, porque quase todo o ser humano, rendido ao dinheiro e às aparências do materialismo, só diz mal da vida quando não tem o mesmo que vê noutros! Logo que alcança a via de conseguir o cume desejado, transfigura-se e acaba por voltar-se contra os que agora protestam deles!
É o normal movimento de ascensão de novas burguesias, no ciclo político dos regimes governativos, quando não se entrega o acto governativo a intelectuais da sensibilidade cósmica e humanista, capazes de se tornarem profetas do futuro evolutivo do Homem espiritual!
Deixamos que simplórios tomem conta do Poder, a troco de meia dúzia de verborreias oratórias e não estipulamos limites, condicionantes e regulações efectivas imediatas do Poder.
O povo pobre ou mal assalariado, que tudo paga, desde os ricos empresários, aos administradores do Estado, com a certeza de que os ricos se fazem com o contributo de mais pobres e que as empresas e o Estado devem tudo aos clientes e contribuintes, não percebe onde reside o verdadeiro Poder. Para existir corrupção, imoralidade, injustiça e pobreza, é preciso compactuar e obedecer!
Para acabar isto tudo basta desobedecer. Primeiro é preciso ter coragem, da que fez todas as mudanças históricas; mas a coragem é coisa pequena, porque os mandantes são até mais fracos que os que trabalham para eles, literalmente, e só contam com a ignorância dos demais, para continuar a levantar a voz!
Apenas até ao dia em que se esquecem de cuidar bem de pessoas, que sabem ter valor, propositadamente não reconhecido pelas melhores linhagens de opressores sociais, que não gostam de vozes dissonantes, ameaçadoras do seu domínio!
Chegou o momento de o povo mostrar, que pode colocar Portugal nos eixos da correcção do trato social, rumo à democracia, que ainda não existe e nunca existiu!
Vamos criar a Aliança Popular, em defesa da Justiça, da Democracia e do Altruísmo solidário, sem partidarismos bacocos, nem feudalismos! Os estatutos estão prontos para discussão em http://associacoes.org/blogs/jade.
Se és sério e queres um Portugal justo, sujeito à fraternidade humanista e ao valor do contributo social solidário, sem lugar para oportunismos individuais nem capitalistas (porque o capitalismo é uma motivação anti-social, por se dedicar a sonegar recursos, pertença de todos, à custa da injustiça da repartição das remunerações, num esquema de autêntica e primitiva competição intra-específica animal, lesiva do interesse comum e do direito de cada indivíduo participante do esforço social), comenta as ideias e adere ao grupo. Pela nossa parte não desistimos de Portugal, não desistimos das promessas de melhores dias, nem da afirmação do intelecto luso, cantado pelos grandes génios do nosso melhor pensamento colectivo!
Queremos materializar o sonho dos verdadeiros portugueses do passado, sempre ultrajados por uma espécie estranha, que habita entre nós, desde a nossa fundação! Ou se tornam justos ou serão julgados e expulsos!
publicado por TC às 02:44
links
tags

todas as tags

blogs SAPO