...este é um espaço que revela alguns "pecados" do povo tuga. Os nossos políticos são do pior... e o povo manso releva...
posts recentes

A voz do cidadão

Posts mais comentados
1 comentário
tags

todas as tags

20
Mar
10
Enviado por um amigo do Democracia em Portugal:

CRIANÇAS-SOLDADOS

Centro Comercial Odivelas Park: Loja do Cidadão. Há horas que me encontro sentado defronte do balcão de atendimento da Segurança Social. São meia-dúzia de cadeiras de plástico, desconfortáveis, e estou ladeado por três pessoas do lado esquerdo e duas do lado direito. A nossa concentração está centrada no painel digital que de tempos a tempos lá avança mais um número.
Passam centenas de pessoas agitadas e irritadas à nossa frente, num permanente vai-vem, da esquerda para a direita e vice-versa.
À minha frente pára uma senhora com uma criança, um menino, na expectativa de que alguma alma caridosa lhes ofereça o lugar, mas todos fingem ignorar a sua presença. “- Bom – pensei – vou levantar-me eu e disponibilizar a minha cadeira de plástico à senhora para que se possa sentar com aquela criança com uma idade próxima dos cinco anitos”. Acto contínuo, aquela pequenita, frágil e inocente criaturazita passa um olhar de soslaio mas carregado dum ódio de fingimento (?) para as pessoas que estão sentadas, adopta com severidade uma posição de combate e, com os bracitos imitando o segurar duma metralhadora, varre com a sua mente carregada de imagens de jogos de guerra numa imaginária rajada, da esquerda para a direita, todos os que se encontram sentados, fazendo com a boquita uma simulação ruidosa: tra-tá-tá-tá-tá-tá-tá... (fim do texto)

Hoje, como o amigo Tiago sabe, uma figura de referência para a juventude - o Luís Figo - ignorou os representantes da Comunicação Social portuguesa.
Hoje, na Assembleia da República, um Secretário de Estado teve uma atitude bastante irresponsável e irreverente para com aquela Câmara.
Hoje, também na Assembleia da República, o ex-ministro e deputado José Lello, proporcionou uma péssima e degradante atitude perante aquele órgão de soberania.
Estes acontecimentos foram e serão durante os próximos dias transmitidos recorrentemente na televisão, que, como é sabido, são vistos por milhares de pessoas: pais, educadores e sobretudo alunos.
Hoje, publicitou-se com persistência o slogan: "Vamos Limpar Portugal".

Não sou sociólogo nem psicólogo, embora tenha convivido com eles. Porém, não me encontro em condições psicológicas para elaborar uma opinião mais apurada sobre o assunto, motivo pelo qual não escrevo nos meus blogues há algum tempo.
Perdoe o atrevimento mas não podia deixar de desabafar consigo sobre este tema, aflorando-o apenas, convicto de que o amigo Tiago, se achar por bem, o possa aproveitar.
Continuarei a seguir o blogue Democracia em Portugal, com uma posição de independente, pois não tenho ligação nem simpatia por nenhum partido. 

Apenas como curiosidade estou a confidenciar-lhe que vivi e convivi, enquanto adolescente, com um indivíduo que se tornou uma referência cultural para mim e que me poderia proporcionar, à semelhança do que aconteceu com três colegas de trabalho, uma carreira política. 
Ajudei, nos anos 70, a implantar neste país o Partido Socialista mas jamais aceitei submissões. Porém, e embora viva com uma Pensão de Reforma de 500 euros, eu, que iniciei a carreira contributiva aos 12 anos de idade e tenha descontado durante 40 anos e servido a Pátria na inglória Guerra Colonial em Angola, pois fui militar de 1970 a 1973 e passei três Natais longe dos entes mais queridos. 
Se me arrependo? Não! Voltaria a proceder de igual modo. Ah, o meu tio, casado com a irmã mais nova da minha saudosa mãe, chamava-se Francisco Marcelo Curto. Com respeito à sua Alma continuo a censurá-lo enquanto Ministro do Trabalho pois na casa dos meus pais, enquanto estudante, defendia que se um dia fosse governante acabava com o Casino Estoril, transformando-o numa creche e quando se "apanhou" na Praça de Londres exigiu estofos de pele no seu gabinete ministerial e um Mercedes 600.

Um grande abraço com desejos de bom fim-de-semana.
António Pais

COMENTÁRIO: Grande abraço para si António. Este país está cheio de injustiças sociais. A começar nos contribuintes de décadas que recebem migalhas aos ex-combatentes esquecidos. A luta ainda continua.
Cantinhos deste nosso amigo:
.
publicado por TC às 15:12
links
tags

todas as tags

blogs SAPO